quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Diante de todos seus mistérios,
Dos quais me fazem teu cativo,
Dos quais apaixonei-me
Dos quais eu gostaria de desvendar.

O mistério de sonhar contigo
Todas as noites,
O mesmo que me rouba o sono
E que me faz somente seu
Pelo resto da noite.

Tu és um sonho no qual
Não quero acordar,
E o pesadelo no qual
Não consigo despertar.

Diante de todos seus mistérios...

O mistério de ser a única
Para quem olho,em quem penso,
A quem estou acorrentado por boa vontade...
A quem eu gostaria de dar tudo
Mesmo sabendo que não possuo nada.

Tu és o que me faz sobreviver
À este mundo sem amor e paz,
Se soubessem que somente encontrei isso em ti,
Como gosto de te amar, e como isso me dá paz.

Diante de todos seus mistérios...

O mistério de estar
Tão perto de ti
E tu ao mesmo tempo
Tão longe de mim.
Por que me sinto tão conectado a você?

Ficar sem a ti, é o mesmo que
Ficar sem respirar, não ter sentimentos,
Não ter coração, não ter vida.

Diante de seus mistérios,
Prevalecerá o de que eu te amarei eternamente,
Mesmo que eu nem saiba ao menos o por quê,
E nem o quanto vale uma eternidade.

Diante de todos eles
O de ter lhe escrito isto,
Em um dia tão solitário quanto a mim,
Cujo este dia, é apenas mais um em que penso em ti.



By: Silas Augusto

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Só um tempo.


Tristeza constante que jamais desaparece,
sentimento instantâneo ao abrir os olhos:
que o dia seja rápido, que logo ele passe
que venha cedo a noite pra que eu não me lembre do que te causei
Lembranças dolorosas que em apenas um dia foram criadas
arrependimentos inúteis, o tempo não volta atrás
Me sinto sendo arrastada pelos caminhos escuros e solitários
Sem você...
nada mais tem sentido,
tudo se torna desnecessário em mim
E a vida?
de que ela vale agora?
A amargura me tomou. É ela quem sussurra todas as noites em meu ouvido
a chance que perdi de ser feliz,
e a infeliz falta que você me faz.
Agora apenas vivo, torcendo para que a vida não me consuma,
para que meus dias sejam breves,
Para que se cesse meu choro.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Renovada

O relógio acima do criado-mudo marcava seis horas quando o alarme tocou e ela com a impaciência matinal de qualquer ser humano se levantou para desligá-lo.Seu rosto inexpressivo mostrava o quanto ela estava infeliz, nada mudaria naquele dia, como nos outros anteriores. Mais uma vez acordada a mesma hora, abrindo os olhos sobre o mesmo teto, e sempre com o pensamento rotineiro de compromissos profissionais. No que ela havia se tornado? Em uma simples mortal, sem importância nenhuma para a sociedade, sem importância nenhuma para si mesma. Sem nada para amar ou alguém por quem ser amada.

Que diferença iria fazer se ela partisse naquele minuto, quem saberia?

Vivendo num mundo monótono e assassino em que ela mesma criou, se vendo morrer aos poucos, todos os dias. Até quando desperdiçaria seus anos, seus dias e suas horas, sofrendo sozinha, e vivendo apenas pelo fato de não ter outra saída a não ser viver?
Sua alma vazia ansiava por uma chance, sua oportunidade de refazer sua vida.
Calçou seus sapatos, e pela primeira vez em anos permitiu-se ver a luz da manhã invadir seu quarto escuro. Abriu as janelas e absorveu o calor intenso do sol pela manhã, uma pequena chama se acendeu dentro de seu interior, fechou os olhos para que pudesse sentir... Ela sorriu, e esse foi o sinal do primeiro passo de sua nova vida.



quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Não me ame, não preciso que me ames,
Apenas permita-me te amar.
Será normal amar-te tanto assim?

Querer-te de tal maneira,
que pensando em ti,
mal consigo me lembrar de respirar...

Desejar-te de tal maneira,
que mal consigo me controlar
em pedir-te um beijo...

Para que tentar encontrar beleza nas coisas,
se tudo que há de mais belo está em você?

Para que tentar encontrar sentido em tudo,
se tudo só faz sentido com você?

Sei que não sabes se sentes o mesmo por mim,
e nem se sentirá algum dia,
Mas quero que saiba o que sinto por ti,
desde o dia em que te conheci.

Escrevi isso porque não sei o que vai pensar se eu disser que te amo...


By: Silas Augusto

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O vento bate em minha porta, fazendo ecoar o som de uma batida. Meu coração acelera no mesmo momento e a esperança de você ter voltado renasce. Disparo ao provável reencontro, mas a decepção me acorda da fantasia ao abrir a porta e não encontrar ninguém.
Oh, saudade que me assombra, dor que me acompanha aonde quer que eu vá. Tristeza que me invade ao pensar na possibilidade de nunca mais te ver.

Ao olhar seu retrato, nossas lembranças aparecem querendo me torturar.
-Como eu queria você aqui...
Meu olhar atravessa a janela e observa em silêncio as árvores lá fora movimentadas pela brisa do inverno. Tudo mudou, e isso é bem claro pra mim, mas no meu interior sinto que estou sempre à tua espera, sempre criando esperanças de algo que parece não ter fim.
Quero poder me libertar desse sentimento torturador, quero poder acordar todas as manhãs sem o mesmo pensamento. Quero aprender a viver sem você...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Apelo


Completa escuridão,
Já não enxergo o caminho
Você se afastou de mim e eu
Sinto sua falta

Já não sorrio, não vejo alegria nas cores lá fora
Tenho medo,
Sinto não estar vivendo como deveria
Sinto ter me perdido nessa escuridão

Clamo pelo teu favor,
Tira-me desse vazio,
Envolva-me em teus braços fortes
Quero me sentir segura

Tua voz me direciona ao caminho
Teus olhos são como candeias,
E tua luz me transmite
Esse amor

Sopra teu fogo,
Dentro do meu espírito
Quero falecer na tua presença
Não me deixe só

Apelos, súplicas...
Faltas.
Só me resta você
Salve-me!


quarta-feira, 20 de julho de 2011

Me sinto como prisioneira do meu próprio corpo tentada a cumprir meus desejos e rever meus valores. Eu não quero ser mais uma, não quero viver mandada por um instinto que não sou capaz de controlar. Só quero me desfazer desses sentimentos inúteis que insistem em me afastar do que realmente sou, por eles larguei meus sonhos, por eles me escondi.

Mas tudo tem que ter um fim e escolho hoje para ser o dia em que me liberto dessas correntes que tiraram parte da minha vida e me fizeram perder momentos que não voltarão jamais.

sexta-feira, 8 de julho de 2011


'Abro os olhos sobre o mesmo teto todos os dias, a monotonia conseguiu me alcançar e o tédio já me invadiu e faz eu me sentir cansada de viver. Poderia ser isso possível?
Acho que de tanto praticar as mesmas coisas, sentir sempre as mesmas sensações meu espírito se tornou dono de um ser exausto e vazio.
Quero poder reencontrar graça em viver, conseguir enxergar beleza nas coisas, quero poder me sentir viva novamente! '

sábado, 2 de julho de 2011

Crossfade: "Killing Me Inside" Official Music Video




Há um sonho que vem a mim
E ele sussurra a noite toda
Dizendo mentiras de que as coisas sejam
E faz tudo parecer errado
Mesmo que o sono está me sufocando
Estou me sentindo fraco ou forte
Nos sonhos eu podia não ser
Mas isso está me matando por dentro

Isso está me matando por dentro
Matando por dentro

Há um sonho que não posso ver
E ri de todos os demais
Abra os olhos, olhem para baixo de mim
E ele canta a mesma música antiga
Agora está chovendo sobre mim
E eu não posso acreditar que eles se foram
Todos os sonhos que eu costumava ver
Agora estão me matando por dentro

Me matando por dentro

Vejo que você pode respirar por dentro
Meu cérebro está obcecado por tristeza
Me matando por dentro
Meu cérebro está obcecado por tristeza

Vejo que você pode respirar por dentro
Meu cérebro está obcecado por tristeza
Me matando por dentro
Meu cérebro está obcecado por tristeza

Vejo que você pode respirar por dentro
Meu cérebro está obcecado por tristeza
Me agarre

Isso está me matando por dentro
Meu cérebro está obcecado por tristeza
Meu cérebro está obcecado por tristeza

Me matando por dentro
Meu cérebro está obcecado por tristeza
Meu cérebro está obcecado por tristeza

quinta-feira, 30 de junho de 2011

O que lhe faltava


E ela se levantou na penumbra que a madrugada trazia, e se colocou de frente com a lua que soberana, iluminava o grande céu. Com a janela entreaberta ela sentiu, como nunca havia sentido antes - talvez pela impaciência de viver - a brisa tocando sua pele. Ela soprava fria e calma como se trouxesse um convite à sua alma perturbada.
"Venha comigo e lhe mostrarei" ela parecia lhe dizer.
A dúvida e o medo a invadiu, mas ela soube que era apenas sua reação ao misterioso chamado. Dentro de seu peito o órgão mais forte de seu corpo pulsava alertando-a de como aquilo poderia ser perigoso. Mas ela não queria ouvir. Então permitiu a si mesma sentir a liberdade fluir em seu interior. Seja lá qual fosse o recado que seu coração lhe passasse, naquele momento ele seria esquecido.
Não foi em vão que ela despertou no meio da noite, havia algo que a vida estava querendo lhe mostrar e ela jamais perderia essa chance.
Abriu os vidros de sua janela, que mais pareciam portais, portais que a levaria a uma nova etapa de seu eterno aprendizado. E a lua apareceu, majestosa e alva, tão bela que conseguia a hipnotizar. Seus olhos percorreram a rua escura e deserta, nada, ninguém que pudesse a interromper. Fechou os olhos e inspirou todo o ar, a fragrância de jasmin era forte e a trouxe lembranças. Uma onda forte de emoção a percorreu, era como o calor do verão que aquece e conforta, mas também era intenso e prazeroso como a paixão que transforma os sentidos e destrói as razões. Ela agora desconhecia qualquer razão ou qualquer pequena presença de sua consciência. Ela não queria pensar, não podia, isso a desviaria de seu foco. Ela tinha pouco tempo e estava sentindo o desejo tomando sua alma, seu corpo enfraquecendo, mas com essas sensações a certeza de ter tocado seu objetivo, e isso a manteve de pé.
O silêncio da noite e a brisa suave que se encontrava com as folhas das árvores complementavam aquele momento. O cenário estava formado, a personagem inteiramente completa em seu papel, e toda alegria presente dentro de um único ser. Enfim a sentira, depois de anos reprimindo-a ela se permitiu sentir. Tudo o que lhe faltava para ser ela mesma, ela atingiu naquela noite a verdadeira alegria, a certeza de estar viva!

Assim como é certo que nenhum ser por mais perfeito que seja pode viver sem dúvidas sobre seu verdadeiro 'eu', também é certo de que ela talvez jamais saiba o que, ou quem a despertou aquela noite para alcançar o seu maior objetivo.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres

Terminei de ler esse livro uns dias atrás e me surpreendi com a linguagem da autora e seu desempenho em tentar expressar claramente os sentimentos e emoções de seus personagens. Eu simplesmente adorei e recomendo!




segunda-feira, 13 de junho de 2011

Viva!




Parada no caminho, sem estar contida da pressa e ansiedade que parece ter tomado a todos ao meu redor. Circunstâncias que são impossíveis de serem corrigidas, mas mesmo assim as mesmas para que se buscam respostas. Mitos ou fatos que jamais serão desvendados, mas mesmo assim existem aqueles que passam a noite em claro procurando por provas, pistas.
Estão cheios da certeza de que tudo no mundo pode ser resolvido através da ciência, entendam o mundo não nasceu de um experimento. Por mais que procurem, pesquisem ou concluam, nada vai tornar nada mais fácil ou vai fazê-lo ser esquecido. Somos pequenos objetos, personagens incluídos em num cenário encenando uma grande peça.
Pessoas entram e saem, vivem e morrem, e você aí parado tentando desvendar algo que não foi criado para ser estudado, mas apenas vivido. Enquanto o filme passa coisas acontecem, emoções são expressas, crimes cometidos, descobertas...
Não espere a cortina fechar para que você seja aplaudido, não espere um elogio ou uma ordem de alguém, não perca mais tempo e viva, viva intensamente, viva sem medo algum de sofrer ou se decepcionar, pois a beleza da vida está nos erros e na nossa grande capacidade de acertar.

sábado, 11 de junho de 2011

' Indecisa Paixão

Mergulhada na profunda paixão,
sinto me afundar cada vez mais
Não encontro um caminho para me livrar desse sofrimento
Te sigo com meus olhos,
e vejo os teus seguirem outros que sinto não ser os meus
Uma dor corroe meu peito
me sinto vulnerável a qualquer tipo de emoção,
Tento me livrar desse louco e incompreendido sentimento...

Dia após dia,
noite ós noite.
Indecisa em optar pela desistência
ou por lutar até o fim.

sábado, 4 de junho de 2011


Lutando contra todos os meus sentidos e sentimentos, eu tento me afastar de ti, mas o brilho do teu olhar e o jeito com suas mãos me envolvem me fazem perder a força e toda minha segurança. Só queria ser forte o bastante para não me entregar a você, e assim, não ter que ver seu rosto toda vez que fecho os olhos.
Você sabe que eu não posso, você sabe que eu não consigo me controlar quando estou em seus braços e você gosta dessa sensação de poder. Porque você sabe a única maneira de me domar, e se aproveita disso.
Seu sorriso no canto da boca demostra o quanto você está satisfeito no momento. "Consegui te deixar confusa...",quase que posso ouvir seus pensamentos.
Meus olhos ardem de raiva de você e de mim por não ter como me livrar dessa prisão. Meu coração me entrega assim que você toca meus pulsos e sente meu batimento acelerado. Você sorri novamente e parece se divertir com isso. Sinto vontade de te bater, me afastar do teu corpo, mas isso se torna impossível assim que meus olhos fitam os seus, eu sinto aumentar um desejo dentro de mim, não como uma paixão, algo repentino, mas como a vontade e a necessidade de querer estar em seus braços para sempre. Eu recuei todas as vezes, a fim de provar a mim mesma que sou forte e que ninguém tomaria parte do meu coração e me tiraria o controle. Mas acabo de descobrir que não sou forte o bastante, e que você venceu.
Me relaxo nos seus braços e me entrego totalmente quando sua boca toca a minha num gesto suave.

' É inútil lutar contra o coração...

sábado, 7 de maio de 2011

Jogada em seus planos;



Jogada em meus planos, sinto perder minha imunidade, o campo que me separa de você acaba de se desfazer. Toda minha força e auto-confiança diminuem e me deixa vulnerável a qualquer ação sua.



Tento não olhar nos teus olhos, me privando de um estrago ainda maior. Pois me perderia no seu olhar e me entregaria sem nem pensar.



Vigio cada movimento seu com cautela, para evitar que haja o menor contato entre nossos corpos. Qualquer que fosse ele me faria perder o juízo e me deixar ser controlada pelo desejo e a vontade de te ter cada vez mais perto.



Lutando contra cada sentido meu, para não me deixar levar novamente pelas sua inteções e tentativas de me prender a ti e me impedir de completar o resto do caminho que me falta trilhar.



Posso sentir a intensidade de seus propósito nesse seu sorriso tomado de malícia e idéias. Está acima de querer me usar e descobrir todos os meus segredos, se trata de me tomar para sempre só para você.



Mas não deixarei, não permitirei que tente tomar o controle sobre mim, jamais permitirei. Lutarei até o fim, até enquanto meu coração ainda se sentir tomado pela sua hipnóse romântica.

sábado, 16 de abril de 2011

' minha última chance


Vou desenterrando as memórias, buscando em meus pensamentos o que sobrou de você em mim. As lágrimas escorrem sem esforço algum.
Ah, você...
Depois de muito tempo, o sentimento ainda continua vivo. O passado me assombra, o medo de errar outra vez me impede de arriscar.
Tô tentando te esquecer, mas já se tornou impossível.
O que posso fazer agora é aceitar que já não há mais eu sem você, que meu destino é estar ao seu lado. Meus erros me tornaram frágil, mas meu pensamento constante em você me fortalece.
Corro agora contra o tempo e contra todos que querem me manter afastada de ti.
Agora nada mais pode me impedir!
Em meio a multidão me encontro a sua procura, meus olhos te vêem sozinho, com o olhar vago, como se esperasse por alguém. Torço para que esse alguém seja eu.
Um pouco cautelosa, calculando meus movimentos, eu me aproximo e te toco. O toque frio de minhas mãos parece despertá-lo de seus pensamentos. Com um sorriso tento me desculpar.
Meu coraão resulta minha enorme ansiedade, não saber qual será sua reação se torna uma tortura para mim.
Para minha enorme surpresa, você retribui ao meu sorriso e me toma em seus braços em um forte abraço.
Pronto, toda minha tensão e medo de te perder acabam de se tranformar em uma grande chance de te ter de volta...

sexta-feira, 8 de abril de 2011

todas as noites...


Acordo ofegante. Mais uma vez você vem visitar meus sonhos. Com que fim? Para você é divertido invadir o mais íntimo dos meus pensamentos, brincar com meus sentimentos e fazer eu me sentir deteriorada?
Todas as noites você me toma pelos braços e por um impulso me beija, acende algo dentro de mim e depois simplesmente parte. Leva minha fantasia mas deixa o sentimento. Tudo porque você sabe que eu nunca o faria, porque você sabe que mesmo assim eu te espero e porque você sabe que eu não resisto a você.

Com você é diferente, é como se toda minha força e vontade fossem-me tiradas no momento em que estou ao seu lado. Meu "eu" deixa de existir e me sinto controlada pelo meu desejo e amor. Como se o brilho dos teus olhos e seu sorriso encantador me enfeitiçassem e assim, vou me sentindo ser levada pelo som de suas palavras.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

I cry

Nunca pensei em chorar, não por você. Nunca imaginei derramar uma lágrima sequer por alguém que sempre me protegeu de todo e qualquer sofrimento, não por alguém que mesmo nas horas ruins sempre fez sorrir... Não por você.

E hoje, eu o fiz, pelos menores motivos possíveis, eu o fiz. Por você eu chorei. Talvez seja por causa da melodia da música que eu escutava no momento, (ela me emociona muito) talvez seja porque estava sensível demais esta manhã, ou talvez seja pelo simples fato de que ainda não me acostumei a te estar te amando tanto assim.

Tentei rasgar pelo meio esse meu sentimento que até então me parecia ser instantâneo, algo platônico, mas só o que fiz foi amá-lo mais. Tentei não pensar em você, mas você constantemente tem aparecido em meus sonhos. Tentei evitar sua presença, mas tudo o que realmente quero é estar contigo, senti-lo em meu abraço, me afogar em seu olhar, tê-lo só para mim.

Mas como nem tudo o que queremos é exatamente o que temos, me contento com apenas um sorriso seu, eu suporto você falar dela e expressar toda sua felicidade enquanto eu finjo estar tudo bem, por você eu até esqueço que te amo para não atrapalhar seu relacionamento.

Porque tudo o que eu sempre quis é que você fosse feliz, independente se fosse comigo ou não, independente de eu ter despertado um sentimento forte por você, e independente de te amar muito e me sentir apunhalada toda vez que reconheço que talvez nunca o tenha para mim mais do que um amigo.

terça-feira, 29 de março de 2011

' my mistakes.


Estou tropeçando em meus erros, chutando-os pra longe de mim, querendo esquecê-los de alguma forma. Mas me parece que a culpa quer me deixar pior do que já estou.
Minha memória me condena, meu passado me assombra e a desconfiança que tenho de mim mesma me persegue.
-Me deixe em paz...
Tudo me faz lembrar daquilo que minha alma não quer carregar mais.
A repugnância que tenho de minhas ações me traz o desejo enorme de me desfazer de tudo o que me trouxe até aqui. Vou seguir meu próprio caminho, me libertar dos pensamentos que me prendiam e mudar o que ainda resta da minha vida.

E rezo para que essa minha vontade de fazer tudo diferente me mantenha forte e concentrada em meus objetivos... Até o fim.



segunda-feira, 28 de março de 2011

texto inacabado...

Como é possível eu me perder assim tão fácil no calor do teu abraço, viajar no brilho dos teus olhos ou acompanhar cada movimento dos teus cabelos? Não sei como parar essa minha constante observação em você.
Tudo faz sentido agora que descobri o que realmente sinto. Agora consigo entender o que eu à alguns dias me questionava. Descobri porque comecei a me sentir abandonada ou triste quando você me fala sobre amar alguém que não seja eu. Eu nunca me importei com isso e me perguntava: "porque estou me sentindo como se tivesse sido trocada?"
Era, e ainda é estranho as reações que meu coração tem quando estou perto de você. Estou tentando me acostumar aos meus novos sentimentos e a você, a te ver com outros olhos.

E finalizo esse texto inacabado, esperando pelo que ainda vai acontecer daqui pra frente, pois no fundo de minha alma, sinto que muitas coisas irão acontecer e que um dia terminarei esse capítulo com as palavras de nós dois.


domingo, 27 de março de 2011

"As nuvens mudam sempre de posição, mas são sempre nuvens no céu. Assim devemos ser todo dia, mutantes, porém, leais com o que pensamos e sonhamos; lembre-se, tudo se desmancha no ar, menos os pensamentos." (Paulo Baleki)

domingo, 20 de março de 2011

Do outro lado


Antes meus pensamentos fluíam em diversas palavras que eu desperdiçava aqui neste pedaço, tudo fazia parte da minha imaginação e daquilo que via as outras pessoas vivenciarem, poucas coisas eram sobre o que minha alma sentia ou presenciava, nada era exatamente sobre mim. Algumas pessoas que liam diziam que eu escrevia muito bem, que era sensível ao expressar meus pensamentos.
Bom.
Eu fui boa enquanto meu coração não despertava sentimentos desconhecidos, eu era boa enquanto em minha mente existia mais do que um pensamento, eu era boa até você não me confundir, roubar minhas idéias e no lugar delas colocar a imagem do seu olhar, seu lindo olhar. Eu fui boa antes de você, eu conseguia controlar tudo a minha volta. Descrevia em meu pedaço de papel tudo aquilo que meu coração ansiava em dizer. Eu era boa, destemida.
Hoje mal consigo te olhar nos olhos ou sorrir para você sem parecer boba. Minha força simplesmente desapareceu, ela foi tomada de mim no instante em que descobri a paz nos teus olhos. Agora não consigo mais ver o mundo e suas emoções através dos olhos de uma observadora, só me vejo como uma vítima, vítima do seu amor.
Perdi toda a coragem que tinha quando usava meu bloco de anotações. O que irei escrever agora? Só o que me resta é tentar me enxergar através de um espelho que me mostre aquilo que nunca pude ver em mim mesma, e voltar a usar meu pequeno pedaço de papel, olhando agora por um outro ângulo...

A vida é tão curta...


Estou dentro de um trem que por impulso eu entrei, não sei para onde vou e nem me lembro de onde vim.

Tentada a fugir pelas opções que a vida me impôs e por não ter um caminho melhor a seguir, estou partindo para uma nova fase da minha vida. Sem arrependimentos, desilusões ou dor.

Começarei não criando promessas de uma vida melhor, mas vivendo um dia de cada vez. Não sairei a procura de um amor, mas deixarei que ele me encontre. Esquecerei meu passado, mas guardarei as lembranças. Não pararei o tempo, mas correrei contra ele quando preciso.

Dessa vez não me esconderei do que realmente sou, não terei medo de dizer tudo aquilo que por tanto tempo eu manti em segredo.Terei coragem.

Sei que não conseguirei atingir a perfeição, pois este status não existe. Errarei, mas procurarei concertar; Chorarei, mas tentarei me alegrar; Cairei, mas me esforçarei para levantar. Não posso me prometer uma vida sem sofrimentos, mas farei de tudo para que isso não aconteça.

E assim eu sigo, sentindo mais uma vez o vento soprar em meus ouvidos uma mensagem de esperança :" Eis a sua chance."

- E eu a agarrarei. - me sinto convicta.

' And roam, cause life is too short...'

Ninguém jamais saberá

Ninguém jamais saberá o que eu sinto por você, a intensidade do meu amor.
Nem que todas as palavras tentem expressar, ninguém jamais saberá.
A velocidade dos meus batimentos aos sentir tuas mãos nas minhas, ninguém jamais saberá.
O quanto meu coração dói todas as vezes que nos despedimos, ninguém jamais saberá.
A alegria que sinto quando te vejo, como me perco no brilho dos teus olhos, ninguém jamais saberá.
E o quanto eu choro todas as noites sozinha por não ter você comigo, ninguém jamais saberá.

sábado, 19 de março de 2011

Starless


Neste meu lugar,
sentada sem me importar exatamente onde,
sinto minha face sendo tocada pelas lágrimas desse céu sem estrelas.
Procurando pelo brilho que sem razão desapareceu,
levando com ele minha unica alegria.
Querendo uma resposta para os erros daquilo que eu julgava ser perfeito,
a resposta para um sentimento que se apagou,
assim como as estrelas nessa noite chuvosa.
Traz de volta o que levou de mim,
traz de volta o brilho das estrelas e leva contigo esta chuva,
seque suas lágrimas,
seque meu pranto.
Devolve à minha alma a força, devolve à ela minha felicidade.
E volte a brilhar novamente...

quinta-feira, 17 de março de 2011

I miss you

Me reviro de um lado para o outro na esperança de ser atingida pelo cansaço ou pelo sono. Inútil. A saudade não me deixa sequer conseguir fechar os olhos em paz. Toda vez que eu fecho os olhos sua imagem vêm em minha mente. Seu sorriso de canto e seus braços abertos como se esperasse um abraço meu.
Não queria que fosse assim, que um estivesse tão longe do outro, mas as situações que a vida nos impõem faz com que tomemos decisões precipitadas que vão nos assombrar pelo resto de nossas vidas. A essa altura não adianta ficar me perguntando o tempo todo: "Porque comigo? Porque tem que ser assim?" São perguntas que nunca terão respostas e é perda de tempo ficar torturando meus sentimentos sobre esta questão. Está claro que não dá pra ser sempre como a gente deseja.
O que eu queria é que fosse mais fácil para mim, que o destino me desse uma trégua, nunca lutei tanto para ficar com alguém, nunca amei ninguém desse jeito, me arrisquei em muitos relacionamentos que não tiveram sucesso algum e agora que finalmente encontrei a verdadeira felicidade, uma simples escolha me tira isso.
Se é injusto? Quem sou eu pra dizer?
Só o que quero é poder te ver feliz e com os braços abertos mas fora dos meus sonhos, em minha realidade.O que posso fazer é deixar o tempo te trazer para mim.



terça-feira, 15 de março de 2011

E pelas ruas escuras eu vou seguindo, pegando pelo caminho os cacos do meu coração destruído. Mais uma dor que eu superarei, mais uma decepção que lutarei para esquecer, mais um ano tentando encontrar minha felicidade.
Meu sacrifício, todo meu esforço, nada teve valor.
E vou recolhendo um por um. A cada pedaço, uma lembrança. A vez em que chorei na sua partida, quando expus meu sentimento a você, e com a maior frieza você o ignorou, todas as vezes acordada tentando descobrir uma solução para todo meu sofrimento.
Agora tento me reencontrar no meio da escuridão, enquanto concerto uma pequena parte de mim e me livro de todos meus erros.
As lágrimas eu já sequei, as dores escondi, os sorrisos já não tenho mais, e com o pouco que resta de minhas forças eu sigo, caminhando sem rumo algum, procurando por algo que ainda não encontrei.

segunda-feira, 14 de março de 2011

' Palavras


Soprando o vento sobre as árvores, leva com ele as folhas secas, leva com ele minhas palavras. Palavras jogadas no tempo sem a menor importância de atingirem algo ou alguém, palavras que não conseguiria mais guardar dentro de mim.

'Palavras de culpa, palavras de desespero, palavras de desilusão.'

Em toda minha vida as guardei, toda minha vida não as pronunciei. Por medo, medo de magoar e ferir, mas com o tempo percebi que ninguém era mais prejudicada que minha própria alma.
Com toda a coragem que juntei e busquei dentro de mim, com a força que ganhei com os erros e tentativas, eu as libertei.

'Palavras de dor, palavras de amor...'

Agora livre desse peso que me perseguia eu volto e tento retomar minha vida. Guardo comigo agora,' palavras de esperança, palavras de alegria.'

Desatar os nós


Sinto raiva, raiva de mim mesma por não ter sido mais forte. Raiva de ter me deixado afogar em seu olhar. Raiva de não conseguir mais olhar pra você sem abrir um sorriso bobo.
Mas sinto muito mais raiva de saber que tudo isso já acontecia antes, e de que eu apenas escondia de mim mesma com medo de me magoar.
Sempre quis me proteger de você, sempre quis não te ver dessa forma porque sei que com você eu não posso controlar meus sentimentos e ações, eu simplesmente não consigo. É como se meu corpo fosse controlado por correntes presas aos meus punhos e uma voz muito alta gritasse vários pensamentos em minha mente com um turbilhão de emoções me envolvendo em seguida.
Logo agora, que você me diz estar tão feliz por ter encontrado alguém perfeito pra você...
Meu coração está confuso demais para conseguir me fazer criar uma solução. A voz está gritando: ' Deixa, deixa...'. Queria poder me livrar disso tudo, queria poder nos livrar disso. Tenho medo de que os cabos que me manipulam tomem a decisão de de repente o envolver em um abraço inesperado, ou que a voz grite algo que saia pelos lábios como: 'Eu amo você'.

Enquanto tento desatar os nós que me prendem a ti, eu vou sentindo raiva, não de você, mas do que sinto por você.

sexta-feira, 11 de março de 2011

' a Chuva



Fecho os olhos.
Me transporto para outro lugar,
um lugar onde posso ser eu mesma.
Eu grito.
Minha voz ecoa o enorme espaço.
Não tenho mais que me esconder de ninguém.
Ainda de olhos fechados.
Um sorriso brota em meu rosto.
Uma alegria imensa me toma e não consigo mais controlar meu corpo.
Estou correndo.
Sem rumo algum,
apenas correndo.
Corro,
sem parar nenhum segundo.
Uma brisa forte toca meu rosto e faz meus cabelos dançarem no vento junto com minhas vestes.
Eu paro.
Abro os braços.
Como se o vento pudesse me levar.
Sinto estar flutuando.
É tão bom estar aqui...
As nuvens se unem e o céu no mesmo instante escuressesse.
Levanto meus olhos.
Uma pequena gota de chuva cai sobre meus lábios.
A primeira gota.
A chuva cai.
Cai sobre mim como se me lavasse.
Ela me lava dos meus erros.
Lava todo o meu passado.
Lava minhas dores.
Lava-me do meu medo.
Medo que sinto acabar de perder.
Me sinto mais do que exposta neste lugar.
Esse lugar vazio,
mas tão cheio de mim.
Minha alma despida,
mas não mais amedrontada.
Me sinto mais segura.
Estou pronta para enfrentar qualquer obstáculo.
Estou aliviada.
Elevo mias uma vez meus olhos à chuva que ainda está caindo,
e com um simples olhar,
agradeço.

quarta-feira, 9 de março de 2011

'Pronto, agora já está feito, não tem como voltar atrás.'
A água parece estar me engolindo e eu sinto estar afundando cada vez mais.
'Onde está você?'
Aos poucos vou perdendo minha lucidez, não consigo mais pensar em nada.
'Socorro...'
Meu corpo já não está mais lutando contra a força das águas, meus olhos se fecham e a fraqueza me toma de uma vez. Estou caindo, me afundando na tristeza e na minha dor.
Estou perdendo meus sentidos. Acho que estou morrendo.
No instante em que o pensamento de morte me atingiu, senti algo me puxar de volta pra cima.

***
'Cheguei tarde demais, ela já se jogou.'
Tudo porque nossos pais não nos queriam juntos. Maldita rixa entre nossas famílias! Levou toda minha paz e alegria e agora quer levar de mim também a razão da minha vida. Mas eu não deixarei.
Me jogo na água afim de encontrar minha amada, não voltaria a superfície sem ela.
Mergulhando no azul infinito, avisto não muito longe, seus longos cabelos negros. A ansiedade explodiu em mim. Vou ao seu encontro o mais rápido que posso. Cada minuto conta muito...
Ela está desmaiada, pelo menos assim espero, que seja apenas um desmaio. A pego pelos braços e subo com ela até chegar a superfície.
Tomo-a em meus braços e a carrego até uma pequena pedra, deito sua cabeça devagar enquanto observo seu semblante. Sua pele está tão pálida e fria, como a neve no inverno. Seus lábios já não tem o mesmo vermelho vivo que tinha antes. Seu corpo frágil e leve, como se já não carregasse sua alma dentro dele.
-Não...! - sussurro baixo em seu ouvido. A dor me atinge de uma só vez e as lágrimas que foram contidas em meus olhos pelo medo de demonstrar fraqueza, começam a cair, uma a uma.
-Volte... por mim, volte pelo nosso amor... - minha voz agora sai como uma súplica. Meus olhos agora estão em ti, esperando alguma reação sua.

***
-Não...! - reconheço essa voz, é a voz de John.
'John, porque não? O que não pode acontecer John?'
Será que me ouve? Não sei, não consigo ouvir minha voz. Queria vê-lo, mas não consigo abrir meus olhos...
É isso!
'Calma John, não chore meu bem, eu ainda estou aqui, posso ouvi-lo... Você pode me ouvir John?'
Também posso te sentir, o calor de seus braços em volta do meu corpo, sua respiração quente em minha pele, as gotas de suas lágrimas caindo sobre meu rosto.
'Não chore John...'
-Volte...por mim, volte pelo nosso amor...
'Estou aqui meu querido, nunca irei te deixar.
Me perdoe, me perdoe por ter feito essa bobagem... eu não queria te magoar, só estava cansada de me proibirem de te ver, cansada de sofrer tanto por não te ter comigo todos os dias. Me perdoe meu amor...'
Quero me mexer, mas não consigo. Quero te abraçar, quero poder te mostrar que estou viva e que o que eu mais quero é estar contigo.
Não posso partir e te deixar. Não posso partir para algum lugar onde você não está. Minha razão é estar ao seu lado...

***
Agora sinto como se todas as lágrimas que estive guardando tanto tempo, queiram sair todas de uma vez. A dor é muito grande.
-E agora, o que vou fazer sem você? Pra onde irei, se você é meu caminho? Como viverei, se você é todo o meu ar? Esse mundo já não serve pra mim, já não faz sentido continuar aqui sem você, tudo o que me resta é ir contigo...
A mão que está pousada sobre seu peito sente um batida, parece ser teu coração...

***
'Oh John, não diga isso! Não cometa esse erro!
Eu estou viva John, viva!'
Minha voz não sai.
Tenho que voltar, eu preciso voltar...

Um calafrio percorre todo o meu corpo, sinto minhas veias pulsarem novamente e meu coração começa a retomar seus batimentos.
'Consegui! Eu voltei.'

***
-Clarice? - minhas mãos apertam as suas e sinto seu corpo reagir ao meu contato.
Devagar, começo a sentir sua respiração, seu peito incha inspirando o ar e depois o solta em um movimento tão calmo que quase não é possível vê-lo.
Apoio sua cabeça em meu colo e aperto ainda mais sua mão.
-Clarice... - suas pálpebras se mexem e vejo seus olhos se abrirem.
A alegria é tanta que minha vontade é de abraçá-la forte, até acreditar realmente que isso está acontecendo.
'Você voltou pra mim!'
Eu lhe abro um enorme sorriso.

***
Abro os olhos devagar e me deparo com uma imagem maravilhosa, meu John sorrindo pra mim. Retribuo seu sorriso e acaricio seu rosto carinhosamente. Sua expressão é de quem não acredita no que vê.
-Eu voltei meu amor... - minha voz finalmente sai e com ela sai também o alívio de estar novamente com ele.
Vejo uma lágrima escorrer de seus olhos. Ele me envolve em um abraço quente e cheio de saudade.
-Eu te amo. - ele sussurra em meu ouvido.
-Com toda a minha alma. - eu deixo as lágrimas rolarem em meu rosto.

E ficaria ali para sempre com ele. Sentados a beira de um lago, envolvidos em um abraço como se fôssemos um só. Nos amando e aproveitando cada segundo que temos juntos.

Amar, pois a força de um amor salva uma alma perdida.











sábado, 5 de março de 2011

O destino e eu


Em meu carro velho, seguindo pela estrada 60B, eu me oriento por um mapa qualquer. Mas deveria eu, ser guiada por um simples pedaço de papel quando posso tomar um novo caminho e dar a minha mesma um pouco mais de aventura?
Afinal, pra que voltar ao meu cotidiano? Pra ficar estressada, perder a verdadeira magia dessa vida, e desejar todos os dias estar exatamente como estou agora?
Não, eu vou seguir essa rota, a que eu mesma fiz, com destino a uma nova oportunidade de aproveitar verdadeiramente a minha vida.
Ligo o rádio. Abaixo o vidro para poder sentir o vento soprando em meu rosto e cabelo, e aumento a velocidade sem receio de ser pega ou algo assim. Nada me intimida.
E lá vou eu, a garota que não tem o destino nas mãos, mas que pode levá-lo de um modo menos chato. Com meu Ford Galaxy 1965, ouvindo hardcore e sentindo na pele a verdadeira definição da palavra vida.


quarta-feira, 2 de março de 2011

me leve com você



Me sinto tão frágil e desprotegida aqui sem você. Nenhum pensamento ou idéia parece fazer sentido.
-Me ajuda... - minha voz sai em um sussurro.
Não consigo achar nenhuma saída, estou presa em uma cela de descontentamento e solidão.
-Por que você se foi?
Uma tristeza imensa me toma e sinto uma forte dor em meu peito. Me levanto devagar tentando encontrar forças em meu corpo cansado. Estou de pé. Minha visão já não é mais tão clara, meus olhos estão marejados, esperando para derramarem a qualquer momento, através de minhas lágrimas, todo o abandono e desilusão que brotaram em meu peito no exato momento em que você me deixou. Sinto sua falta.
-Por que tem que ser assim? Não é justo! -as lágrimas escorrem pelo meu rosto sem o esforço de serem contidas.
Meu sofrimento é resultado de uma enorme injustiça. Não pode ter acabado assim, tão , de repente. E o tanto que lutamos pelo nosso amor? Nada foi levado em conta.
Meu corpo não conseguiu aguentar a dor e cedeu, desistindo de lutar contra minhas forças para ficar de pé. Jogada no chão frio, encostada em uma parede mais fria ainda, eu me sinto desmoronar aos poucos.
Como pode um sentimento tão forte e intenso, capaz de passar por tudo e todos que o quisesse impedir, ser bloqueado e destruído por uma simples doença?
-Ah, se o meu amor tivesse o poder de curar... Eu te curaria meu querido, te livraria de todo sofrimento, e poderíamos viver para sempre juntos. -as palavras saem como se ele ainda estivesse ali para ouvi-las.
Não sei se vou poder aguentar muito mais, esse mundo já não faz mais sentido sem você. As cores já não me trazem a mesma alegria. Sorrisos e contentamento se perderam dentro de mim. Estou infeliz!
Traz de volta a parte do meu coração que você levou, ou me leve com você.


segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

' só querendo ser ouvida...

Vivendo em um mundo caótico, cercada de pessoas mas mesmo assim me sentindo muito só. Não tenho com quem compartilhar todos meus pensamentos. Me sinto presa e sufocada por guardar segredos, tantos segredos...até de mim mesma. Meus segredos não importam para mais ninguém, são meus, só meus. São bobos, mas fazem parte de mim e do que estou sentindo.
Porque parece que por mais que eu fale ninguém irá me entender realmente? Porque será que quando falo que acredito e compreendo verdadeiramente o que me dizem parece-me que ao olhar dentro de seus olhos eles acham que estou mentindo? Eu realmente os entendo, de verdade.
É inútil fazer com que parem para me ouvir, porque mesmo que esse o faça não entenderiam uma palavra do que quero lhes dizer, nem eu mesma me entenderia!
Se eu sou louca por estar dizendo isso? Não, eu apenas não consigo encontrar em míseras palavras uma forma exata de expressar o turbilhão de emoções que passa em minha mente ou as inúmeras dúvidas que me cercam. Só queria que meu desejo de que as pessoas me entendam tivesse uma solução. Enquanto não a encontro, mantenho meus pensamentos escondidos como se nunca tivessem sido criados, só esperando uma oportunidade de enfim serem escutados.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A inocência


Sentada em minha cama, exatamente às 00:30hs um pensamento curioso e perturbador veio a minha mente: As coisas seria tão mais fáceis se mantivéssemos nossa inocência...
Em minhas memórias, eu recordo de momento alegres e despreocupantes da minha infância. Eu não tinha de me preocupar com nada.
Se fosse como quando eu era criança, quando não tinha discernimento das maldades e malícia deste mundo, quando dúvidas e diversos sentimentos não me tiravam horas de sono, quando eu conseguia aproveitar de verdade a minha vida.
É loucura querer ter a inocência de uma criança nos tempos de hoje, mas deixar de nos preocupar tanto com coisas fúteis e tentar enxergar mais o lado bom das coisas, pode trazer um pouco mais de paz a nossa vida e quem sabe até alegrar nossos monótonos dias. Com toda a certeza, tentar não me preocupar com coisas que geralmente me tiram do sério é a melhor atitude que posso tomar em relação a minha felicidade.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

' my eyes do not lie...

É impossível conseguir decifrar exatamente o que se passa na cabeça de alguém através apenas de suas expressões. Eu cresci ouvindo as pessoas dizerem em determinadas situações: 'olha, quem vê cara não vê coração...'. Sempre quis descobrir o verdadeiro significado dessa frase, minha curiosidade e persistência me trouxeram um novo ponto de vista sobre esta questão.
Certamente se eu olhar no rosto de alguém não poderei ter plena certeza do que aquela pessoa está pensando naquele momento. As expressões podem mentir ou simplesmente não quererem demonstrar nenhuma emoção. Mas depois de examinar as pessoas e suas diferentes expressões eu percebi que em nosso corpo temos algo que é capaz de expor nossas emoções, mentiras e às vezes até um pensamento: nossos olhos. Eles nos entregam e não conseguem mentir, por mais que o resto de nosso corpo lute contra si mesmo para não deixar escapar nada que possa nos enfraquecer ou nos expor. Descobri isso da pior forma!
Minha busca incessante por um modo de esconder meus sentimentos de pessoas que eu não queria que os descobrisse veio a falhar quando alguém muito próximo de mim, - tão próximo que quase me conhecia tão bem quanto a mim mesma - me disse um dia que era inútil eu tentar lhe esconder algo pois meus olhos me denunciavam.
Talvez isso só seja possível quando há alguém que nos conheça tão bem, mas tão bem, que não há segredo ou dor que sejamos capazes de ocultar- lhes, ou talvez seja possível a todo aquele que tenha a sensibilidade em seus olhos.

Hoje sei é que meus olhos não mentem, e que meu corpo agora também deixou de tentar.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Minhas vontades

O calor da tarde era insuportável e o seco em minha garganta me incomodava ainda mais. Minhas pernas estava cedendo ao cansaço e meu corpo suplicava por descanso. Não poderia parar agora, eu não devia. Não teria vindo de tão longe atrás daquilo que meu corpo e minha alma- agora exaustas- queriam tanto encontrar. Continuei caminhando sobre aquela terra seca que a cada passo que eu dava, formava uma nuvem de poeira enorme atrás de mim.
Tinha sede, fome, sono... parecia que quanto mais pensava em minhas necessidades, mais necessidades me apareciam. É isso, quanto mais meu corpo se tornava fraco, mais a fraqueza me alcançava.

Até que ponto seria eu capaz de suportar uma dor, ou uma vontade tão grande que nem eu mesma conseguisse controlá-la? Se eu continuasse seguindo, mas dessa vez deixasse apenas minha carne me guiar, com toda a certeza não duraria muito. A carne é fraca, é frágil e se entrega facilmente. Não mede conseqüências, não pensa no futuro, apenas vive o presente.
Em várias situações da minha vida, deixei a carne me conduzir a uma escolha ou me fazer tomar uma decisão, mas todas as vezes que a fiz sem pensar, não tive os melhores resultados.
Depois de várias tentativas em vão, finalmente percebi que não poderia deixar uma simples vontade ou desejo tomar conta de mim e de minhas ações. Me manter firme era a escolha certa, mesmo quando a necessidade é grande demais, e só me deixar levar quando minha mente me disser que não há problema em matar uma vontade de vez em quando...



Tão intenso...


Tão misterioso e indecifrável ele estava parado a minha frente com uma expressão impossível de ser identificada com aquele meio sorriso e com uma das sobrancelhas arqueada como se estivesse feliz ao me ver mas ao mesmo tempo preocupado com algo que viesse me acontecer em conseqüência de meu aparecimento.
Sei que foi errado me expor quando pediu que eu ficasse incógnita, mas não poderia ficar mais um minuto sem vê-lo, ouvi-lo ou sentir seu perfume viciante. Meu coração agora batia forte dentro do meu peito, como se fosse explodir a qualquer momento. Meu corpo inteiro tremia e minhas mãos agora estavam suadas.
Oh, destino cruel! Será que é errado desejar que eu pudesse viver um amor normal como todos os outros? Que eu pudesse vê-lo todos os dias sem que ficasse com medo de ser pega ou coisa assim? Será que é egoísmo querer tê-lo ao meu lado sempre que desejar?
Acho que minha situação me permite ter todos esses desejos e vontades, mas sei que a intensidade de nosso sentimento não seria a mesma. Sei que se não fosse assim, talvez já o teria esquecido como fiz com todos os outros. Sei que se não fosse assim, não estaria ansiando tanto por ele como estou neste momento.
Diante de todas as circunstâncias minha alma necessita disto para viver, de um amor proibido, cheio de obstáculos, quase impossível de ser curtido, mas mesmo assim, muito intenso...

domingo, 20 de fevereiro de 2011

' regrets


Sensível demais, vulnerável a qualquer tipo de emoção, eu me encontro agora refletindo minhas ações e recordando meus erros. Deixando escapar algumas lágrimas e às vezes alguns pequenos sorrisos. As boas lembranças ainda me consolam quando tento esquecer as ruins.
De todos os erros que cometi, queria poder ter a chance de concertar apenas um. Queria não ter dito a você que não te amava quando na verdade meu coração ansiava pelo teu corpo junto ao meu. Ah, como eu queria ter a coragem de dizer o que sinto quando não tenho mais dúvidas, mas mesmo com a certeza do meu amor por você o maldito medo me impediu de me entregar.
Agora todos os dias ao acordar me lembro de como poderia ter sido diferente se eu não tivesse deixado o meu medo falar por mim. Sei que é tarde para tentar voltar atrás, mas mesmo assim só quero que saiba que te amo demais...